Sobre os protestos de Porto Alegre

foto Editorial J
foto Editorial J

 

Não é apenas o preço da passagem de ônibus…

É uma pauta de juventude porque são os jovens que pagam a conta dos erros do passado e vão pagar pelos erros dos próximos governantes. Também porque normalmente é na juventude, uma fase transitória da vida, que nos damos conta de que as contas não fecham. Estão nas ruas porque é uma passagem cara para jovens que estudam e pegam ônibus para ir a escola, teatros, shows, festas, encontrar amigos, procurar emprego, e faltam alternativas…

É uma pauta de transporte público porque não se trata apenas de R$, 3,05 mas sim de sistemas saturados que não funcionam nas grandes cidades. Faltam transparência nos números, investimentos públicos, ciclovias, campanhas educativas, fiscalização… Esse preço seria caro para viajar de pé e apertado em qualquer cidade do mundo e vai ficar cada vez mais caro se as cidades brasileiras não repensarem seus modelos de desenvolvimento.

É uma pauta de economia porque revela que a falta de projetos para as cidades implica em mortes, congestionamentos, desperdício de dinheiro e tempo, etc. Também porque politicas econômicas alimentadas por crédito para comprar carros que custam o dobro daquilo que deveriam custar tem tempo e efeitos limitados.

É uma pauta politica porque são cidadãos reclamando de um modelo de gestão que não funciona para eles. Reclamam de governantes apáticos e personalistas sem compromissos concretos com o desenvolvimento das cidades. Aqueles governantes que não tiverem capacidade ou criatividade para responder às demandas dessa nova sociedade que emerge no Brasil é melhor que saiam da frente.

Não adianta esperar da mídia tradicional a cobertura e análise do que está acontecendo porque eles também estão perdidos e de mãos atadas com lógicas corporativas. Há uma nova participação popular que coloca em cheque tanto os modelos de negócio quanto de representação politica. Isso deveria ser viso como uma oportunidade…

Estamos preparados para esse dialogo?